sexta-feira, 21 de março de 2014

TEXTO - ESCRITO POR ROBERTA CLARISSA LEITE

Iniciativas para abrir caminhos para os especiais
O tema da educação especial é muito pertinente e muito discutido principalmente na fase de construção escolar da criança que necessita de inclusão. Mas ao passar desse período inicial uma pergunta vem à tona quando se pensa nas possibilidades de emprego para pessoas que possuem alguma característica denominada como deficiência.
Será que o mercado de trabalho, geralmente já tão escasso para os concorrentes à uma vaga, está pronto para receber e oferecer emprego para essa parcela da população?
É louvável a iniciativa de alguns empresários que com um pensamento à frente dão o primeiro passo para solucionar lacunas neste setor. Muitas deficiências não impedem de pessoas desenvolverem habilidades e serem bastante úteis em diversas áreas de trabalho e exercerem funções tão bem, quanto os não incluídos em tais descrições.
Não é difícil imaginar o quão é importante para a família e para a pessoa conquistar esse espaço e sair da dependência alheia. Neste caso não são apenas questões de ter um currículo com excelentes cursos, experiências na área, curso de inglês, graduação em boas faculdades. A superação é moldada sobre outros aspectos, mais pessoais ainda e com a demanda de receber do ambiente uma atmosfera favorável ao desenvolvimento de uma tal atividade.
Há leis que defendem cotas para existirem vagas para pessoas com deficiência, além de fiscalização para certificar que tais vagas existem, a maior conquista ainda é a consciência responsável das pessoas em tornarem essa prática produtiva e agradável.
Alguns países apostam nessa iniciativa e o resultado acaba sendo melhor do que o esperado. Um deficit pode ser até um diferencial em certos serviços. Uma cafeteria em Praga, na República Tcheca, apostou na ideia e vem conquistando mais a clientela. Chama-se “Tichá Kavarna”, ou seja, “Cafeteria Silenciosa”, isso porque 90% dos atendentes não surdos e/ou mudos.
Para lidar com o limite de comunicação, em cima das mesas são colocados bastões de duas cores, o lado verde quando colocado para cima, significa que o cliente quer fazer um pedido, e ao contrário, o lado vermelho para cima, o cliente quer pagar. O bastão fica deitado sobre a mesa quando o visitante não precisa de nada no momento. Os turistas não precisam se aventurar na língua tcheca para fazer um pedido, basta apontar no cardápio o que deseja saborear e o pedido está feito.
Quando a arte consegue mostrar o que não vemos
Esse universo desconhecido para muitas pessoas foi explorado e introduzido ao grande público através de uma exposição que percorreu a Europa(Polônia, República Tcheca e Budapeste) e Estados Unidos, chamada “Mostra Invisível”.
Trata-se de uma exposição para os visitantes se colocarem na pele das pessoas que não enxergam ou que perderam parte da visão. O evento tem início em uma sala com informações sobre jogos que ativam as percepções, famosos que perderam a visão, e conquistas realizadas para melhoria do ensino nesta área.
Em seguida, as pessoas são levadas para percorrer um caminho, às escuras. Este caminho, cujo trajeto leva cerca de uma hora, é a réplica de uma casa e ruas de uma cidade, com objetos e sons ao redor. O guia, que é cego, conduz o grupo e conversa sobre o dia a dia das pessoas que não enxergam e quais são as necessidades de mobilidade, as dificuldades e a capacidade de independência neste contexto, ao mesmo tempo que os participantes esbarram e tocam nas coisas que “sentem” pela frente.
No final, todos são levados para um bar, onde tudo é feito na escuridão, o café é servido, o pagamento é realizado e o troco é dado às escuras. Ninguém sai dessa experiência sem levar consigo algo de novo e surpreendido pelo enriquecimento pessoal.
Com vivências assim o mundo pode se tornar mais gentil e a sociedade pode perceber que através de certas atitudes, problemas podem ter mais soluções do que barreiras.

Por Roberta Clarissa Leite

2 comentários:

  1. www.ivanildemoreira.com.br
    www.adidatica.com.br

    " A alma dos diferentes é feita de uma luz além.
    Sua estrela tem moradas deslumbrantes que eles guardam para os poucos capazes de os sentir e entender. Nessas moradas estão tesouros da ternura humana dos quais só os diferentes são capazes.
    Não mexa com o amor de um diferente...
    A menos que você seja suficientemente forte para suportá-lo depois". (Arthur da Távola)

    ResponderExcluir
  2. Olá boa tarde! Muito interessante o seu Blog. Somos uma Fundação de Educação Especial do Estado de Santa Catarina e adoraríamos trocar conhecimentos e experiências.
    O endereço do nosso blog é http://www.cenaefcee.blogspot.com.br


    Abraços!

    ResponderExcluir